sábado, 16 de julho de 2016

dos sonhos

Achei: 
O que nos move? O que nos empurra para que conquistemos, senão a felicidade, mas, ao menos, momentos felizes?
Precisamos de motivadores. Não fazemos nada sem uma razão, sem um porquê plausível.
Todos temos sonhos, certo? Temos.
E eles são diversos em tamanho, intensidade e significância. É um sapato daquela loja chique, uma viagem para fora do país, perder 5kg, sua profissão, casar, ter um filho, uma casa na praia...
Com o tempo, e maturidade, vamos ordenando esses sonhos e priorizando o fundamental. Com disciplina e paciência vamos dando um “ok” em nossa lista e nos satisfazendo, criando ou não novos sonhos. Mas eu diria que sonhos fazem parte de um ciclo infinito em nossas vidas. Precisamos nos satisfazer e ter momentos, vários se possível, felizes. O trabalho e o desgaste do dia-a-dia são pra quê afinal?! Para pagar contas somente? Ninguém é feliz pagando as contas, e sim pelo o que essas contas trouxeram: o objeto, a coisa, o momento. Parcelado ou não em 10 vezes sem juros no cartão.
Nos tornamos uma versão melhor de nós mesmos quando fazemos algo, evoluímos e progredimos para conquistar tudo aquilo que nos é importante. 

1 comentários:

Orion Yataco disse...

"Aquele que não sonha não é digno da própria existência..."(desconhecido)