domingo, 17 de maio de 2015

Definitivo

Achei: 
     "Definitivo, como tudo o que é simples.
   Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
    Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido juntos e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
     Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar...
   Por que sofremos tanto por amor? O certo seria não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.
    Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais.
    A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade.
     A dor é inevitável. O sofrimento é opcional."



    Carlos Drummond de Andrade [Com adaptações]


5 comentários:

Anônimo disse...

A dor do que não foi vivido é realmente aquilo que mais nos tortura. Por isso a saudade. sentimos a falta daquilo que não vamos mais ter. Viver é fundamental. Não deu certo uma vez? Não significa que não dará mais.

Anônimo disse...

Tome um sorvete de três bolas e tudo se resolve.

Linda Queiroz disse...

Sorvete resolve mesmo, vou seguir a dica. Obrigada ;)

Anônimo disse...

Acredito que tudo o que acontece na vida tem o seu, por quê .. Um dia a gente encontra o nosso tão esperado POR QUÊ.
Eu ainda espero o meu!

Anônimo disse...

Uma bola de sorvete já faz um bem enorme, imagina três, felicidade garantida!
Chocolate na caneca e pipoca pra acompanhar.