terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Uma nova dança

Achei: 
- Vem, vamos dançar! - pegou-a pelo braço e arrastou-a para a pista de dança.
- Eu não danç... - nem pode terminar a frase. Já havia puxado-a para uma pista quase vazia.
O que tocava era um country dos antigos e em rodopios e passos desajeitados, preencheram todo aquele espaço. Seus cabelos esvoaçavam e seus olhos encontraram os dele. Sorriu. Com dentes e coração. 
Estava tão absorta na felicidade ali, naqueles braços que seguravam forte sua cintura e sua mão, que um estalo lembrou-lhe que não eram os braços habituais. 
E sentiu-se suja...
Mas tal sensação foi embora pois as lembranças da noite anterior lhe vieram. Quantas verdades, tanta decepção de quem lhe mais pareceu honesto. As verdades estão presentes no início. E depois tudo é retomado. Um raiva subiu e ocupou a inocência do coração.
A dança acabou e a música continuou em sua cabeça. E ele lhe acompanhou de volta até a mesa onde seus amores (?!) estavam. Todos sorriam. Ela também.
E ainda com um sorriso nos lábios achou os olhos de seu companheiro. Encontrou a dúvida...

1 comentários:

Anônimo disse...

Sua dúvida está and? Em quem?