terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Uma nova dança

Achei: 
- Vem, vamos dançar! - pegou-a pelo braço e arrastou-a para a pista de dança.
- Eu não danç... - nem pode terminar a frase. Já havia puxado-a para uma pista quase vazia.
O que tocava era um country dos antigos e em rodopios e passos desajeitados, preencheram todo aquele espaço. Seus cabelos esvoaçavam e seus olhos encontraram os dele. Sorriu. Com dentes e coração. 
Estava tão absorta na felicidade ali, naqueles braços que seguravam forte sua cintura e sua mão, que um estalo lembrou-lhe que não eram os braços habituais. 
E sentiu-se suja...
Mas tal sensação foi embora pois as lembranças da noite anterior lhe vieram. Quantas verdades, tanta decepção de quem lhe mais pareceu honesto. As verdades estão presentes no início. E depois tudo é retomado. Um raiva subiu e ocupou a inocência do coração.
A dança acabou e a música continuou em sua cabeça. E ele lhe acompanhou de volta até a mesa onde seus amores (?!) estavam. Todos sorriam. Ela também.
E ainda com um sorriso nos lábios achou os olhos de seu companheiro. Encontrou a dúvida...
quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Sobre a verdade

Achei: 
Em um relacionamento, um dos ''pré-requisitos'' que dizemos querer, por julgarmos ser essencial em nossos companheiros é a sinceridade.
Queremos mesmo?
Queremos ouvir dos lábios de quem amamos a, nem sempre grata, verdade?
De como engordamos. De como aquela roupa não ficou bem. De que temos costumes insuportáveis. 
Homens querem ouvir que achamos o amigo dele um ''gato''? Que aceitamos um flerte? Que nem sempre queremos sexo? De que um ex bateu à sua porta?
Mulheres querem a verdade sobre como eles não ligam para celulites mas como ''Raimunda da academia tem uma bunda gostosa pra c......"?
Queremos a honestidade que diz como João teve sorte de conhecer a bela Maria?
De que o passado é passado, sem mágoas e que é seu amigo?
Vale saber que aquele o qual você divide o calor dos pés pulou a cerca?
Que saiu, que tocou e beijou outra enquanto estava comprometido com você?

Não se sabe ao certo o que a verdade fará com você.

Mas os mais importante é: o que você fará com quando ela resolver te visitar?


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A lista dos 30

Achei: 
Há algum tempo quando carregava vinte ou vinte um anos, criei uma lista com algumas vontades denominadas de "loucuras" para realizar antes dos vinte e cinco. Bem, este ano completo um quarto de século de vida e dos itens que a compunham alguns deixaram de fazer parte e outros poucos consegui realizar, infelizmente.
Mas começo o ano de 2014 elaborando uma nova. Não loucuras. Novas vontades, desejos e expectativas para serem satisfeitas até meus 30 anos. Três décadas de vida e com 5 anos em contagem regressiva.

1 - Conhecer: Espanha, Suíça e Itália. Disse 'E', não 'Ou';
2 - Dançar tango na Argentina;
3 - Ser poliglota;
4 - Participar de uma prova de corrida;
5 - E de uma maratona;
6 - Terminar de escrever meu livro;
7 - Terminar de ler, pelo menos, a metade dos livros da minha estante;
8 - Aprender a tocar piano;
9 - Manter a paixão pelas coisas que me fazem feliz;
10 - Perder o medo dos monstros do passado;
11 - Ter meu "Lar doce lar";
12 - E estar realizada profissionalmente;

Uma lista simples, possível e que se até meus 30 anos eu conseguir realizar tais desejos, certamente, serei ainda mais feliz.


quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

De 2013 e das resoluções futuras

Achei: 
2013 já foi. “Passou rápido” como costumamos dizer.
Não passou.
O ano passado levou doze meses para chegar ao fim e muita coisa aconteceu nesse tempo.

Lá pelos primeiros meses de 2013, uma sucessão de desventuras num único dia me fez acreditar que este não seria um ano bom. Bem, eu estava errada.
Consegui completar resoluções de 2012 e isso já é bom.
Obtive conquistas importantes na área profissional e confirmei que dedicação e vontade fazem muitas coisas pelos nossos sonhos. Passei a morar só e a me tornar responsável pelas contas e a conviver com as consequências das minhas escolhas e da solidão. 
Conheci alguém. Alguém que se tornou importante e que está fazendo parte da minha história. Surpresa boa, digo.
Mantive amizades. Conheci muita gente bacana.
Tive uma triste e irreparável perda no último mês do ano.
Mas 2013 foi um ano muito bom.

2014 chegou com a mesma rapidez que 2013 ficou para trás.
Um ano novo é sinônimo de renovação, expectativas, planos que não deram certo sendo refeitos e sonhos vivos. Sonhos sempre vivos.
Para o ano que está em curso fiz uma lista nova de resoluções. É importante não esquecer de nada. Não esquecer do que é importante. Do que é vivo dentro de nós e nos faz respirar.

Uma lista de coisas importantes e essenciais na vida de qualquer sonhador.