quarta-feira, 18 de setembro de 2013

O improvável não é impossível

Achei: 
Anos passam. Já não é adolescente, é mulher. Carrega histórias. Historias que, às vezes, prefere não contar.
Mudanças. Muitas mudanças.
...
Confortavelmente acomodada no sofá, com pernas recolhidas, observa a chuva que cai. Chuva e solidão fazem pensar.
Recorda de como foi difícil entregar-se. De admitir, cheia de rubor, sentimentos. De acompanhar a construção de planos e de ver, um por um, se desfazerem com o ácido da saliva das palavras.
A ostra. Só ostra. Nada de pérolas, mesmo com a infelicidade.
Anos fechada. Rodeada e protegida pelos próprios medos. Jurando para seu Deus que “Não. Nunca mais.” .
...

O tempo passa mais um pouco e, aquilo que nunca foi impossível, se torna cada vez mais provável.