segunda-feira, 3 de junho de 2013

Infinito

Achei: 

"O cheiro da tua pele está grudado em mim agora..."
E agora?
Já posso chorar com medo?
Já o fiz.
Cheiro que contamina, quase um veneno. Impregnando.
Já corre em minhas veias e eu busco uma cura.
E ele tem cor de vida...
E nada é para sempre.
E, às vezes, esquecemos que aquilo que começa sempre acaba.

1 comentários:

Rodrigo disse...

"Aquilo que começa sempre acaba".
(In)felizmente.
Tudo é infinito enquanto existe.
Até nós, humanos, em nossa infinita intensidade.
Um dia acabamos.