sábado, 20 de outubro de 2012

Me sube el color rojo

Achei: 
Já fiz, já pensei e já senti coisas das quais não me orgulho. Que se pudesse apagaria de meu passado. Mesmo que não as tenha repetido, me faria um enorme bem se elas nunca tivessem acontecido.
É assim.

Mas senti algo que jamais, jamais mesmo, tinha sentido: inveja.

Tenho uma explicação. Talvez não justifique, mas é o que me consola.

Eu não sou má. Nunca desejei o fracasso ou a infelicidade à alguém. E o que senti não foi inveja ao ponto de querer sua ruína. Não! Mas senti.
A explicação vem da minha temporária infelicidade. Do meu inconformismo e com a vontade de mudar tudo. De encontrar as chaves que me trancaram na prisão imaginária mais dolorosa na qual já vivi.
Que alma miserável a minha hoje...



“Perdoe-me, fico feliz por você. Meu pobre coração está sim, feliz...”

4 comentários:

Rodrigo Aguiar disse...

Acho que há momentos em que sentimos inveja de quem se foi da nossa vida. No meu caso, inveja por ela conseguir estar vivendo sem mim. Natural, o ser humano quer aquilo que não tem. Mas, principalmente, quer de volta aquilo que perdeu.
Isso nao nos rebaixa, quando aceitamos, na nossa humildade, que a inveja que sentimos não é aquela inveja prejudicial, que destrói o outro e, especialmente, nós mesmos, mas uma inveja que deriva de um sentimento que é o mais puro de todos.

Orion Yataco disse...

Está ciente de possuir diversos sentimentos, é ter a certeza de se consolidar como ser humano, algo frágil, inesperado e tolo. Pode até parecer uma sensação ruim de primeiro momento, expressar o que de mais podre o ser humano pode oferecer, mas que com certeza faz parte de um aprendizado, isso faz.

Linda Queiroz disse...

Na verdade Rodrigo, diferente do seu caso, não é "inveja de quem se foi da nossa vida", não tem ligação com relacionamento...
Basicamente é minha vida que parece estar parando aos poucos enquanto... complicado.
Mas entendi seu ponto de vista.
E felizmente a minha não é aquela prejudicial.

=)

Linda Queiroz disse...

Isso... me senti péssima, chorei de vergonha!!
Mas nada como uma noite com lágrimas e uma segunda-feira pra levar embora maus pensamentos.