terça-feira, 9 de outubro de 2012

Game over

Achei: 
Eu aceito. Aceito o silêncio, aceito a derrota.
É assim, a tal da vida.
Eu tentei, tentei mais do que as convenções permitem. Fui além do que eu mesma podia fazer.
E foi bom saber que ainda posso e sei ir atrás daquilo que desejo. 
Que não sou desistente, nem fraca, nem a bobinha de antes.
Foco! Eu tenho...
Conhecem o ditado de que quando um não quer, dois não brigam?
Pois é, game over pra mim.
Mas jogos sempre existirão e, agora, tenho o controle nas mãos.

2 comentários:

Rodrigo Aguiar disse...

Essas poesias são suas? Se são, você está de parabéns.
Essa, em especial, parece ter sido feita pro meu momento. "Fui além do que eu mesmo posso fazer". Superar as próprias limitações, esse é o ponto.
Abraços!

Linda Queiroz disse...

Olá, Rodrigo! Sim, são todas publicações minhas.
Que bom que gostou, e obrigada pela atenção e por comentar aqui.

Abraço!