quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O caso do sorvete com três bolas

Achei: 
Era sábado, disso eu lembro.
Ele estava lá, concentrado olhando para baixo.
A dúvida me corroia: eu chego sorrindo, ou faço cara de paisagem?
Mas primeiro tenho que estacionar direito, eu passei na baliza, disso eu também lembro.
Lá fui eu, caramba! Como ele é alto. Ou eu é que sou baixa demais?
Não sei.
Passos, alguns.
Ele me mostra a placa. “Eu sei ler.” pensei. Falo com o atendente. Ele me aponta a placa novamente “Será que ele não sabe que eu quero perguntar?” penso novamente. Ele não desiste.
Duas bolas. 
“Duas bolas?!” ele pergunta. 
“Duas bolas.” digo. 
Será que ele quer me deixar mais sem graça? Tá conseguindo.
Agora ele deve me achar uma gulosa, mas não quero saber, quero minhas duas bolas!
O atendente gostou dele, o serviu primeiro, fazer o quê? Fico no meu canto e espero os dois se entenderem.
Foi aí, que algo surpreendente aconteceu.
Algo que em toda minha existência nunca presenciei.
Foi tenso, parei no “Menta e chocolate”...
Uma...
Duas...
Três...
“Três bolas???!!!” Só pensei. Acho que meu espanto não seria compreendido.
Preferi conter o riso, não sou de julgar.
O papo foi legal, melhor do que achei que seria. Não mudei de cor.
Ele tem sangue de comediante, só pode, e não faz muito sentido.
Tudo ia bem até que... “Nunca vi alguém fazer isso...” ele disse.
Porque ele tá falando isso?
“Sou eu que vou comer mesmo!”
Senti vontade de jogar a verdade das bolas sobre ele, já disse que foram três?
Três!
Acho que é proporcional a altura... 


3 comentários:

Orion Yataco disse...

kkk... confesso que o final não entendi muito bem..., mais do que se importa, o importante é que sua felicidade está se reerguendo, te adoro, desejo felicidades a você minha irmã. Ah o desenho ficou muito maneiro.kkk

Linda Queiroz disse...

Obrigada mano, tive trabalho pra fazer o final, só eu devo ter entendido mesmo, rs.
Te adoro tb, beijos!!

Camila Ramos disse...

A ilustração é TUDO uahuhahuhuahuahua