sexta-feira, 30 de abril de 2010

Fases

Achei: 
O período pós término é composto de algumas fases:
1ª – A fase da dor: é a primeira, pois, a dor é a primeira coisa que você sente ao saber do fim. É lacerante! Você chora de se acabar, acorda com os olhos vermelhos e inchados. Elege uma música como trilha sonora de seu ‘pé na bunda’, que induz ainda mais à melancolia. Seu peito dói. Sua dor é quase insuportável ao imaginar sua vida sem tal pessoa. A dor é tanto física quanto emocional, embora uma é consequência da outra.
2ª – A fase da saudade: depois que a dor se torna algo mais ameno entra em cena a saudade. Você começa a relembrar de momentos com tal pessoa. Das coisas divertidas. Dos planos que fizeram. Sente saudade da companhia, do cheiro, do abraço apertado, dos beijos... A saudade, ainda sim, é acompanhada da pela dor. (Aliás quase todas as fases são acompanhadas pela dor)
3º - A fase da burrice: após a saudade você é tomada por uma burrice sem tamanho. É nessa fase que você se condena por erros que começa a assumir. Daí quer fazer todo o tipo de estupidez: ligar no meio da madrugada chorando e querendo colo; mandar mensagens pelo celular dizendo que está com saudades ou pedindo “Volta pra mim...!” ou então começa a fantasiar que ele vai aparecer do nada com flores nas mãos pedindo perdão e dizendo que ainda te ama. Ou ainda quer sair, encher a cara e ficar como primeiro que disser “Oi!”. Burrice total.
4ª – A fase da raiva: nesta fase é quando a ferida já mostra seus indícios de cicatrização. Você começa a perceber que errou, pois não é perfeita, mas que não foi tão terrível. Que ele fez muito mais, muito pior. Que te magoou muito mais. Que fez planos com ele! DROGA DE PLANOS!! E que agora não resta mais nada, porcaria! O que nos leva a próxima fase...
5ª – A fase da vingança: para as mais ousadas essa é a fase do deleite. É aqui que ela quer aproveitar das coisas que sabe pra fazê-lo sofrer: “Uh! Já sei! Vou ficar com aquele carinha que ele odeeeeeeeeeia.” Ou desfilar deslumbrante com um cara lindo (de preferência alguém que ele odeeeeie) do lado na frente dele para que ele se morda de raiva e se arrependa de ter te deixado. Isso claro para as mais ousadas, corajosas e cruéis. As mais recatadas preferem ter como ‘vingança’ somente o pensamento de que ele perdeu uma mulher e tanto disposta a muitas e tantas coisas para estar ao lado dele como companheira.
6ª – A fase do contentamento: as coisas aqui começam a se acalmar. Você já fica mais calma, menos burra, mais realista e racional com o modo de ver as coisas. Você se contenta com o fato das coisas terem acontecido do jeito que aconteceram. Essa fase é muito semelhante à próxima.
7ª – A fase da aceitação: por fim... Nesta, definitivamente, o momento de fossa passou. Você, após todas as fases (mesmo que tenha pulado algumas) reflete (com os neurônios em sã consciência) que o que aconteceu não é culpa de ninguém. Que o fim já estava previsto e que não há nada que pudesse fazer para evitá-lo. Não fica magoada nem se sente injustiçada, a decepção do dia passa e você aceita o fim como algo completamente normal e indolor. E, após isso, você está preparada para ir a lugares que antes lembrava ele. Usa novamente os presentes que ele lhe deu sem se preocupar que não os merecia. Ouve as músicas que antes embalaram o seu romance e seus momentos com ele. E sente também que seu coração está mais fortificado e preparado para um próximo amor ou, na pior das hipóteses, para o próximo sofrimento. Um detalhe: Feridas doem ao serem tocadas. Cicatrizes não. E embora o fechamento das feridas encerre o ciclo isso não significa que não houve marcas, ou que não houve quem as fizesse. Elas sim permanecem.
Mas depois disso fica tudo bem. Você já não quer se manter na defensiva e já está preparada também para ser amiga. Amiga de verdade que conta e que ouve problemas, até os sentimentais, e dá conselhos. Aí você já está desencanada com tudo. E acreditem: depois do fim este é o momento pelo qual você mais espera.


Até o momento da reerguida...

0 comentários: